Mostra Labmis 2014

NOMOS LETÍCIA SIMÕES

Videoinstalação

Sobre o Projeto

  • NOMOS /Videoinstalação

    Nomos é um exercício sobre a ocupação do espaço urbano em um mundo dominado pela ética da ação e da produção. Um mundo onde a contemplação, o integrar-se à paisagem, é considerado um risco, ou antes, uma ameaça. A proposta de Nomos é uma reversão do olhar – utilizar o medium do vídeo para tratar da construção da imagem de uma paisagem ─, estabelecendo a diferença conceitual entre a imagem e o meio pela qual ela é apresentada. Ao observarmos o pensamento existencialista desenvolvido por Kierkegaard, em que o entendimento do mundo se constrói através da observação de contradições dos indivíduos, e no qual a liberdade é a expressão da tragédia humana, estabelecemos a relação entre as imagens e os textos de Hölderlin, Rilke, Eurípides, Blake e Dante.

    Videoinstalação
    18’45”
    2,60 x 1,95m
    projetor, computador e caixa de som
    ORIENTAÇÃO Ricardo Sardenberg

  • Letícia Simões e Ricardo Marques /Bio

    Letícia Simões é cineasta, poeta e artista visual. Dirigiu três curtas e o longa-metragem documental Bruta aventura em versos. Autora de dois livros de poesia: Pessoas de quem roubei frases (2011, Ed. 7 Letras), e Daqui, em 1976, acenei para você (2013, Ed. Patuá). Está em fase de montagem do seu documentário Tudo vai ficar da cor que você quiser. É formada em Comunicação pela PUC-RIO e estudou Filmmaking e Fine Arts na University of London.

    Ricardo Marques formou-se em dramaturgia pela Escola Superior de Teatro e Cinema de Lisboa e estudou cinema na Universidade da Beira Interior. É dramaturgo, artista visual e performer. Em 2010, foi selecionado pelo Instituto Calouste Gulbenkian com o espetáculo Antes de descobrir a garganta. Em 2013, terminou a “Trilogia do Norte”, com textos desse espetáculo e também de A primeira valsa e Lúmen, todos encenados e dirigidos entre Portugal e Brasil.

  • Processo Work in Progress